quinta-feira, abril 27, 2006

Interlúdio.

Então ele disse, Não pode haver motivo para alarde, Não, perguntou o outro, Não mesmo, é certeza que isto dará certo, não há o que temer, respondeu o primeiro. Mas será que nada dará errado mesmo, insistiu o segundo, inseguro, Assim, eu não sei se a chance é tão pequena assim, É sim, eu já te disse, gritou o segundo, Mas se as chances são pequenas significa que elas existem, Eu não disse que não existiam, Disse sim, você falou que era certeza, Falei por falar, não há como ter certeza, poxa.

10 comentários:

  1. blackout mental é?

    ResponderExcluir
  2. Nós só sentimos falta de algo quando perdemos...

    Eu tou sentindo falta dos travessões nesse post! :P

    ResponderExcluir
  3. Blackout mental nada, dino.

    Apenas estou homenageando o sr. Saramago, com um diálogo a la ele.

    ResponderExcluir
  4. eps, desculpe, não entendo e chego detonando.

    ResponderExcluir
  5. Ah. Muito bom Ráqui. me lembrou às chances de 1 - 1.000. Quer dizer, elas sempre dão certo, né?

    PS: A pontuação ficou bem a lá Saramago mesmo.

    ResponderExcluir
  6. Aguardando anciosamente por uma certeza...

    ResponderExcluir
  7. EU gosto disso.
    Isso é legal.
    Eu penso assim, sabia?!
    Por isso quer muitas pessoas não me entendem. Elas não sabem a pontuação certa.
    Bleh!

    V.

    ResponderExcluir